A importância de ensinar crianças a valorizar a estética negra 2 comentários


Hello Pipol, tudo bem com vocês?

Sempre ouvi dizer que não era saudável para o desenvolvimento das crianças crescer cercadas de elogios. Com as crianças negras é diferente.

Desde pequenos ouvimos que o nosso cabelo é feio, que nossa pele não é aceitável, que somos fedorentos, desleixados, nada agradáveis aos olhos. Tudo isto é dito em sutilezas entre brincadeiras; com o tempo a gente acredita que seja verdade.

Na adolescência somos os últimos escolhidos para um relacionamento sério, os primeiros a ficar sozinhos. Só seremos beijados se for em segredo.

Assim a vida segue e somos o tempo todo convencidos que a nossa estética definitivamente não é bonita. Como não acreditar em algo que nos é dito desde a infância? 

Uma boa auto estima é construída desde pequenos. Crianças confiantes em sua imagem e inteligência se tornam adultos que se importam menos com a aprovação alheia. Crianças negras precisam ter em quem se espelhar, precisam ter em quem se reconhecer para então aceitar a identidade que lhes pertence.

Negar nossa estética só trás prejuízo a auto estima e a sociedade. Ainda precisamos de pessoas firmes que mostrem que a negritude não é algo pejorativo, negativo e feio. Temos váaaarias qualidades e a beleza estética também é uma delas,

Se nós adultos absorvemos as apalavras que nos são ditas repetidamente, imagine as crianças?

Créditos: Imagens retiradas do tumblr.

Beeeijos e até a próxima! 😉

 

 

 

 


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 thoughts on “A importância de ensinar crianças a valorizar a estética negra

  • Carol Justo

    Eu acho muito triste isso, as pessoas tem tanta maldade no coração que jogam ódio sem nem perceber para cima das crianças. Quando eu era pequena achava que ser negra era um defeito e quando eu era adolescente achava que os cabelos coloridos (que eu sempre tive) não combinariam com meu tom de pele e isso que eu sou uma negra de pele bem clarinha. Eu já sofri muito preconceito e fico abismada como o mundo pode ser assim, sempre me achei feia por causa de pequenas brincadeiras e ainda tenho alguns probleminhas com autoestima, que estão sendo concertados, ainda bem.
    Espero que a realidade dessas crianças mude para melhor!!
    Obrigado pelo post, me senti representada.

    Beijos da Carol do blog http://www.pinkisnotrose.com 🖤

    • Nattany Martins Autor do post

      Nossa Carol, é doloroso, né?
      Eu também tenho uns traumazinhos da minha pré adolescência e das coisas que passei em “relacionamentos”.
      Tenho visto que as coisas aos poucos mudam, mas elas ainda são presentes na vida dessas crianças.
      É resite ver que elas ainda passam as mesmas coisas de 20 anos atrás.
      O objetivo é realmente despertar a consciência das pessoas e tentar ajudar um pouquinho.
      Obrigada pela visita!

      Beeeijos e até a próxima! 😉
      Nattany Martins